BEM VIDAS

UM HIPER OBRIGADO ÁS MINHAS SEGUIDORAS E UM MEGA OBRIGADO PELA SUA VISITA VOLTE SEMPRE.
BJOSSSSSSSSSSSSS

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

MINHA VIDA DARIA UM LIVRO!

Bom Dia  lindonas, a convidada de hoje da coluna é nada mais nada menos que a lindissima Miss Plus Size Carioca Tati Gaião, vamos lá dar uma olhadinha na vida dela.
Ah!!!!! não percam, 1º Sorteio do blog com parceria do blog Donna Filó, aguardem.Bjos......



Bem meninas, fui convidada pela Dedé a participar da coluna “Minha vida daria um livro” e é com muito prazer que partilho um pouquinho da minha história de superação com vocês!
Não é a primeira vez que estou escrevendo minha história para um blog, mas confesso que, toda vez que tenho que escrever sobre minha vida, fico pesando e repensando mil vezes no que colocar aqui para ajudar de alguma forma.
Bem, vivo um momento hoje em minha vida que considero uma vitória! Apesar do nome do blog ser “Minha vida depois da Obesidade” eu pelo contrario não deixei de ser o que sempre fui: gorda! Parece agressivo para alguns quando falo isso (até pra mim pareceu um dia), mas depois que você consegue enxergar a verdadeira beleza que há dentro de você, palavras viram apenas meros detalhes inofensivos.
Sempre fui uma criança gordinha e cresci ouvindo piadinhas na infância (bullying) e ao longo de toda a minha vida. O buraco negro na minha auto estima foi cavado desde cedo, mas eu só cai lá no fundo mesmo na fase da juventude.
Sempre fui bonita, sempre fui muito elogiada por todos, mas sempre tinha aquele que dizia: “pena que é gordinha, né”... E o buraco ia sendo cavado e eu não percebia.
Chamei sempre a atenção dos homens, sempre fui uma mulher de grande porte, belo rosto, olhar penetrante e sorriso encantador... mas de que adiantava isso tudo se eu não me amava??? E se toda a culpa do mundo era porque eu era a gordinha da turma!!!?? Sim, eu tinha vergonha de mim mesma.
A depressão surgiu com toda a força depois de um rompimento de um noivado, onde as palavras do meu então noivo foram infelizes no momento. Hoje sei que ele não teve culpa de nada, eu é que tinha que resolver esse trauma que tanto me perseguia e até então estava adormecido ou “camuflado” por um namorado que, até então, gostava de mim como eu era.
Daí, foram três longos anos! Eu me fechei de vez para o mundo. A comida era a minha única e fiel “amiga” no meu mundinho vazio da depressão. E eu só engordava mais e mais... Tive outros namorados, mas o meu amor próprio estava tão esquecido que eu não conseguia aceitar que mais ninguém gostasse de mim como eu realmente era. Foram anos de terapia, dietas mirabolantes que nunca davam certo por causa da ansiedade e nenhum, mais nenhum elogio era absorvido porque a camada da tristeza tomou conta de mim.
Eu tinha tudo para ser feliz, formada em boa faculdade, concursada de carreira militar; uma pessoa viajada, independente, nada podia me fazer infeliz... mas eu era gorda, eu não me perdoava por isso, e este era o motivo de toda a minha depressão. Pobre menina bonita, culta, bem sucedida, mas gorda... era assim que eu me enxergava.
Mas Deus reserva caminhos pra gente que são inesperados, Seus planos nem sempre são os mesmo que achamos ser a melhor solução para nossos problemas! Um belo dia, fui apresentada ao mundo maravilhoso das Plus size e fui sozinha pra São Paulo fazer um Dia de Modelo. Lá, conheci tantas outras meninas lindas como eu! Algumas com auto estima em baixa, outras super elevada!!! Nossa! Descobri que eu não era um patinho feio e sozinho no mundo!!! 
Com o resultado das fotos descobri minha beleza nas minhas curvas, no meu olhar, no meu sorriso... tudo estava sempre ali e só eu que não enxergava! Minha mente foi mudando, fiz amigas com o mesmo estilo de vida que eu (grandes, mas com saúde, que se cuidam mas tem genética e tendência para engordar).
Resolvi fazer um segundo book, quando o Dia de Modelo veio para minha cidade, o Rio de Janeiro, e conheci mais meninas maravilhosas! Uma semana depois aconteceria o concurso de Miss Plus Size Carioca, mas nem cogitei participar. Só que um anjinho de Deus, a Nayra Magalhães que eu havia conhecido na semana do Dia de Modelo, me convenceu a me inscrever de última hora, não com a intenção de vencer o concurso, mas sim de fazer contatos e mostrar nossa cara nova para as agencias.
Resumo da história? Ganhei o concurso e a Nay ainda faturou o segundo lugar!!! Sim!!! Eu que estava em depressão, que pensei em suicídio, com auto estima lá no pé, fui eleita a primeira Miss Plus Size da história da minha cidade!!! Eu só queria resgatar a minha auto estima e ganhei muito mais! Hoje sou feliz, me cuido, estou emagrecendo aos poucos e com controle, saúde e feliz! Hoje posso dar exemplo de superação para outras meninas que passam pelo mesmo.
Aprendi que o amor próprio não tem preço e que ele só depende de nós mesmas para não deixar de existir!
Acreditem em vocês mesmas e amem-se muito do jeitinho que vocês são! Cuide da saúde e a beleza será a conseqüência!
Um grande beijo a todas as leitoras!
Tatiana Gaião

2 comentários:

  1. Obrigada por essas lindas palavras.
    Nunca tive problema de peso sempre pude comer o que queria, mas ninguém está livre de ter a auto estima baixa, de se sentir inferior aos outros.

    Parabéns pela superação e pelo seu exemplo!

    bjs
    Cacau

    ResponderExcluir
  2. ooi gente,nesse site só tem gordinhas(os) lindas(os) e simpáticas(os):
    www.gorduchinhos.com.br
    eentrem la =)
    eu adoreeeei.

    ResponderExcluir

Vamos lá meus amores.
Comentem ai e façam a Blogueira aqui FELIZ!!!!