BEM VIDAS

UM HIPER OBRIGADO ÁS MINHAS SEGUIDORAS E UM MEGA OBRIGADO PELA SUA VISITA VOLTE SEMPRE.
BJOSSSSSSSSSSSSS

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Dicas da Madú Avila: Vídeo: Como fazer uma Avaliação Capilar?!

Dicas da Madú Avila: Vídeo: Como fazer uma Avaliação Capilar?!: Amika, O vídeo de hoje, tem uma dica simplesmente incrível! Como fazer uma Avaliação Capilar?!  Com essa avaliação você poderá saber se ...

quinta-feira, 30 de junho de 2011

Pedido

Peço a todas minhas seguidoras que aguardem... 2013 promete e em breve estarei com muuuuitas novidades!!!
Agora com mais dicas de beleza e informações valiosas saidas direto do forno!!!
Bjocas no coração amores!!!
AGUARDEM!!!!

terça-feira, 22 de março de 2011

SAUDADE DÓI....

Meus amorecos que saudades de vcs!!!
Nossa tanta coisa aconteceu, tanta dificuldade, estive doente e muitos problemas, mas nunca iria abandonar esse meu bloguito que me faz tão feliz.
Tive uma séria recaída na depressão, e tive um sério problema de saúde, mas Papai do Céu é maravilhoso comigo, e tem me dado forças.
Bem, mas tudo tem consequências, e engordei de novo, ganhei 19 quilos nesses 2 meses, e uma baixa na auto estima.
Estou retomando a reeducação alimentar hoje e gostaria de dividir com vcs, que sempre estiveram comigo, e que sempre me deram muita força.
Quero agradecer a força de todas, e pedir para que continuem lendo meu humilde blog, mas que tem uma importância enorme pra mim.
Bjos amores e até mais

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Matéria "roubada"(rsrsrs), do Blog da Mitchel

Mulher da página 194



Ela é loira e Linda. Tem 30 anos. Modelo profissional. Saiu na última edição da revista Americana Glamour ilustrando uma reportagem sobre autoimagem, e foi o que bastou para causar um rebuliço nos Estados Unidos... A revista recebeu milhares de cartas e e-mails. Razão: a barriga saliente da moça. Teor das mensagens: alívio. Uma mulher com um corpo real.
Não sei se Lizzie Miller, que ficou conhecida como a mulher da página 194, já teve filhos, provavelmente, devido à idade que tem.
Nós que temos conhecemos bem aquela dobrinha que se forma ao sentar. E mesmo quem não teve conhece também, bastando para isso pesar um pouco mais do que 48 quilos, que é o que a maioria das tops pesa. Lizzie não é um varapau — atua no mercado das modelos “plus size”, ou seja, de tamanhos grandes. Veste manequim 42, um insulto ao mundo das anoréxicas.
A foto me despertou sentimentos contraditórios. Por mais que estejamos saturados dessa falsa imagem de perfeição feminina que as revistas promovem, há que se admitir: barriga é um troço deselegante. É falso dizer que protuberâncias podem ser charmosas. Não são.
Só que toda mulher possui a sua e isso não é crime, caso contrário, seríamos todas colegas de penitenciária. Sem Photoshop, na beira da Praia, quase ninguém tem corpaço, a não ser que estejamos nos referindo a volume Se estivermos falando de silhueta de ninfa, perceba: são três ou quatro entre centenas. E, nesse aspecto, a foto de Lizzie Miller serve como uma espécie de alforria... Principalmente porque ela não causa repulsa, ao contrário, ela desperta uma forte atração que não vem do seu abdômen, e sim do seu semblante extremamente saudável. É saúde o que essa moça vende, e não ilusão.
Um generoso sorriso, dentes bem cuidados, cabelos limpos, segurança, satisfação consigo próprio, inteligência e bom humor: é isso que torna um homem ou uma mulher bonitos. Aquelas meninas magérrimas que ilustram editoriais de moda, quase sempre com cara de quem comeu e não gostou (ou de quem não comeu, mas gostaria), é apenas isso: magérrimas... Não parecem pessoas felizes. Lizzie Miller dá a impressão de ser uma mulher radiante, e se isso não é sedutor, então rasgo o diploma de Psicologia que não tenho. Ela merecia estar na primeira página, mas, mesmo tendo sido publicada na 194, roubou a cena.
Que reação à foto causou em você?
Repúdio ou alívio?

Texto: Martha Medeiros

DIA DE MODELO/ BLOG MULHERÃO

O último dia de modelo do ano traz novidades e descontão!

Edição Especial do Dia de Modelo – 18 de dezembro em São Paulo
 Para terminar o ano em grande estilo, nós do Blog Mulherão criamos um Dia de Modelo Plus Size Especial para vocês!
 Além de fazer um cd-book fashion ou sensual, sob orientação da famosérrima modelo Plus Size Andrea Boschim e do nosso fotógrafo tchutchuco Hilton Costa, você vai conferir:
Palestra com a publicitária, professora universitária e colunista do Blog Mulherão Keka Demétrio
Keka Demétrio falará sobre a importância de valorização da autoestima, o desenvolvimento do amor próprio e também sobre como traçar metas pessoais e profissionais para o ano que novo que está chegando. Será um super bate-papo em que poderemos enfrentar nossos medos e expectativas em busca do verdadeiro mulherão que existe dentro de nós.






Orientação sobre postura, como caminhar e desfilar com Renata Poskus, produtora de moda, modelo plus size e jornalista
Não se trata apenas de um treinamento sobre “como virar modelo plus size”, é uma lição para ser aplicada no seu dia a dia. Com dicas de passarela você terá uma demonstração de como caminhar com elegância e se posicionar com uma postura adequada em qualquer situação.  
De para você ou para quem ama esse presente de Natal!
Valor: R$400 em até 3 vezes. À vista, pago antecipadamente sai por R$360.
Se você já participou do Dia de Modelo e deseja participar mais uma vez, só vai pagar R$300. Aproveite!
Para mais informações:
blogmulherao@hotmail.com
Nathy Arias
(11) 7434-8807
Renata Poskus
(11) 7744-6626

Dar não é fazer amor........

Dar é dar.
Fazer amor é lindo, é sublime, é encantador, é esplêndido.
Mas dar é bom pra cacete.
Dar é aquela coisa que alguém te puxa os cabelos da nuca…
Te chama de nomes que eu não escreveria…
Não te vira com delicadeza…
Não sente vergonha de ritmos animais. Dar é bom.
Melhor do que dar, só dar por dar.
Dar sem querer casar….
Sem querer apresentar pra mãe…
Sem querer dar o primeiro abraço no Ano Novo.
Dar porque o cara te esquenta a coluna vertebral…
Te amolece o gingado…
Te molha o instinto.
Dar porque a vida é estressante e dar relaxa.
Dar porque se você não der para ele hoje, vai dar amanhã, ou depois de amanhã.
Tem pessoas que você vai acabar dando, não tem jeito.
Dar sem esperar ouvir promessas, sem esperar ouvir carinhos, sem
esperar ouvir futuro.
Dar é bom, na hora.
Durante um mês.
Para os mais desavisados, talvez anos.
Mas dar é dar demais e ficar vazio.
Dar é não ganhar.
É não ganhar um eu te amo baixinho perdido no meio do escuro.
É não ganhar uma mão no ombro quando o caos da cidade parece querer te abduzir.
É não ter alguém pra querer casar, para apresentar pra mãe, pra dar o primeiro abraço de Ano Novo e pra falar:
"Que que cê acha amor?".
É não ter companhia garantida para viajar.
É não ter para quem ligar quando recebe uma boa notícia.
Dar é não querer dormir encaixadinho…
É não ter alguém para ouvir seus dengos…
Mas dar é inevitável, dê mesmo, dê sempre, dê muito.
Mas dê mais ainda, muito mais do que qualquer coisa, uma chance ao amor.
Esse sim é o maior tesão.
Esse sim relaxa, cura o mau humor, ameniza todas as crises e faz você flutuar.
Experimente ser amado!
- Luís Fernando Veríssimo
Cedido pela linda Merlaine Garcês do blog Seja Essência e Não Aparência

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Dicas de como contratar uma babá

Vai trabalhar fora?




Aprenda como contratar uma profissional.

Escrito por Pablo Zevallos   
É uma decisão muito importante ter que delegar a outra pessoa o cuidado dos filhos. Requer uma busca e uma segurança quanto às condições que considerem necessárias. O mais complicado é encontrar a pessoa adequada, a babá mágica. Deve-se ter muito claro que será muito difícil encontrar alguém que faça as coisas como os pais. O que devem comprovar é que haja uma boa relação entre a babá e a criança.

O que fazer para identificar uma boa babá?

1- Comece a busca o quanto antes. Deve dedicar tempo. Entreviste pessoalmente todas as candidatas a babás antes de tomar uma decisão.
2- Não é conveniente que a babá tenha uma idade inferior aos 18 anos. Seria muito jovem para tal compromisso. Se seu bebê tem menos de dois anos, é aconselhável que sua babá haja estudado puericultura, o que é realmente muito difícil.
3- Pontualidade e responsabilidade devem ser condições básicas.
4- Que tenha iniciativa quanto a possíveis problemas: febres, engasgos, quedas, etc. Apresente uma situação imaginária de emergência para ver como reagiria.
5- É imprescindível que tenha experiências anteriores e referências. Convém que quem cuide do seu filho tenha conhecimentos comprovados em puericultura ou educação infantil. Não confie nas aparências.
6- Durante a entrevista, valorize a iniciativa, a paciência, a vocação, maturidade e atitudes. Uma boa babá sempre priorizará os interesses e as necessidades da criança.
7- Tanto os bebês como as crianças devem tomar parte da entrevista para que os pais possam observar se existe cumplicidade afetiva no contato da babá com elas.
8- Converse sobre seus princípios de educação. As babás que são todas sorrisos e bajuladoras, devem ser capazes também de impor autoridade através dos limites. 
9- A relação entre a mãe e a babá deve ser de cooperação e cumplicidade. 
10- Confie no seu bom senso e tente transmitir segurança à criança na hora de deixá-la ao cuidado de outra pessoa.
11- Estabeleça um período de adaptação ou de prova, pelo menos por 15 dias. Se for possível, passem juntas algumas horas no início.

Como identificar que algo vai mal na babá?

O primeiro sintoma de que algo não vai bem, é que a criança se torne muito chorosa quando se aproxima o momento de estar com a babá. Ou se expressa com gestos ou com palavras que não quer estar ou nem ver a babá. Dependendo da idade, tem crianças que dizem claramente: Você não. Minha mãe. Você não... A primeira coisa que se deve fazer é falar com a babá. E pedir a alguém que os observe quando estiverem no parque, por exemplo. Às vezes trata-se de uma situação passageira, de adaptação. Antes de tomar qualquer decisão, deve-se esperar algum tempo.
Além disso, mantenha uma comunicação constante com a babá. É necessário que observe quais são os progressos do seu filho, o que o preocupa e como se porta a babá.
No Brasil, casos estarrecedores têm acontecido com o tratamento de babás com crianças indefesas. Uma das atitudes de alguns pais, que desconfiam da conduta da babá, tem sido a instalação de câmeras de segurança pela casa. Uma vez constatado maus tratos e agressões pelas imagens, a babá pode pegar muitos anos de prisão, como tem acontecido cada vez com mais frequência, mostradas na mídia.